quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Depois de tanto tempo...

Tenho certeza de que o mais difícil não é emagrecer e sim, mudar os hábitos.
É muito difícil, por exemplo, fazer caminhadas regulares aos finais de semana. Assim como beber um monte de água. Com esse frio então...
E agora começam os aniversários, daqui a pouco as confraternizações, Natal...
Confesso, estou preocupada. E, confesso também, pensei em parar de escrever aqui e desistir de emagrecer... Mas aí li os comentários, especialmente o da Beth, e parei pra pensar: pra que pressa? A troco de quê "ou emagreço logo ou não emagreço nunca!"?
Sei lá! De repente minha sina é ter o freio de mão puxado no que se refere a comida. E eu gosto tanto de comer... Sabor, textura, cor, temperatura... E eu nem cozinho bem...
Mas também tenho certeza de que este blog me dá muita força!
Obrigada pessoal!

4 comentários:

Beth disse...

Obrigada pela receptividade ao meu comentário anterior e por ter mencionado neste post, me sinto gratificada e, principalmente, contente por poder ajudar a refletir. Então, hoje vou dizer outra coisa importante, pelo menos eu acho: não existe isto de SINA. A sua sina não é andar de freio de mão puxado, e nem com o acelerador a toda. A sua sina é viver normalmente, de forma equilibrada e isto envolve, também, umas descmopensadas para um lado e para outro. Como qualquer ser humano. Não há a perfeição eterna, pelo menos para nós, humanos. Há o aprendizado e a capacitação para termos mais fases de equilíbrio do que de desequilíbrio, isto sim.
O fato é que o ano inteirinho temos todo tipo de apelo, de festas, de confraternizações. Não há um mês sequer em que nada aconteça. Mesmo que não haja um aniversário ou feriadão, pode haver um almoço em família, um convite para um lanche, um cineminha básico e se isto vai virar comilança ou não, depende de como encaramos.
Para sempre existirá Natal, Ano Novo, festas juninas, aniversários, casamentos, férias, feriados, eventos de todo tipo. E se a gente viver em neuras por conta disto, como vamos ficar?
Por isso precisamos nos reeducar, com calma, sem pressa, mas de forma efetiva. E entender que sempre haverá um dia em que faremos tudo lindamente, outro em que as coisas vão escorregar, mas que de uma forma geral, na média, teremos um comportamento mais adequado, em que a comida não é a maior e principal fonte de prazer, em que ela não é o "tapa-buraco" que compensa dores da alma, tédio, raiva, saudade ou nada diferente de fome física. E que vamos acertar muito, mas vamos errar, só que prevalecerá o acerto. Mas isto leva tempo. Eu tenho quase 6 anos de processo, aprendi tanto e erro tanto, tenho ciclos ótimos e outros tão irregulares! Como agora, em que não chuto o balde e nem assim tenho conseguido a performance que já foi minha marca!
Calma querida, calma.
Sem medo. Medo é fertilizar aquilo que não queremos. Você não conta com a sorte e sim com a sua determinação, para agir de um jeito cada vez mais a seu favor.
E serenamente, claro.
Tudo ensina, até mesmo as dúvidas e as falhas.
Continue firme, entendendo que estar firme não é estar sempre com tudo em cima e sim estar sempre tentando, sempre investindo, sempre confiando, sempre seguindo.
Vai conseguir.
Beijos
Beth
http://aconquista.zip.net

Lara disse...

OI AMIGA!
Vim lhe desejar uma ótima semana.Realmente mudar os hábitos é o mais dificil, mais tb quando se consegue é definitivo né? E RA é isso, aprender a comer pra sempre!
Fica com DEUS!
Beijos, Lara.
www.realizando.zip.net

Beth disse...

Oi querida, vim saber suas notícias, que pena você não ter mais voltado ao bloguinho.
Espero que retorne logo e que esteja tudo bem ok?
Beijo
Beth
http://aconquista.zip.net

Harete disse...

Beth e Iara: Como é importante ler vcs! Obrigada!